26 de novembro de 2014

Dúvidas de Escritores - Ilustrações, graduação e best-sellers nacionais



Bem vindos a mais um post da série Dúvidas de Escritores, aqui no Vida de Escritor!
É preciso ilustrar os livros infantis que escrevemos? Para um escritor, faz diferença ter cursado a universidade? Há best-sellers genuinamente nacionais? Estas são algumas das perguntas que me chegaram nas últimas semanas, e cujas respostas compartilho nesta edição.
A regra vocês já conhecem: Se têm alguma dúvida, confiram os posts anteriores da série, e se não acharem a resposta não se acanhem: podem perguntar!
Questão: Livros infantis devem ser entregues já com ilustração?
Resposta: Usualmente não. A editora tem seus próprios ilustradores e normalmente deseja manter uma identidade visual em todos seus livros, então o ideal é mandar apenas os textos.
Agora, se você tem algum ilustrador que goste muito e queira sugerir ele para seu livro, encaminhe algumas ilustrações do portfólio dele para a editora, apenas como sugestão.
"Seja humilde. Escritores mais velhos, mais experientes ou convincentes podem dar conselhos diversos. Mas não considere que estão sempre certos"
A.L. Kennedy, escritora e comediante escocesa

Questão: Escrevi um livro e quero mesmo publicá-lo, mas na verdade acho que sou desfavorecida
com minha falta de experiência e graduação. Acha que o fato de não ter cursado uma faculdade me impede de conseguir o que eu quero?
Resposta: Quanto a "ser desfavorecida", vou lhe pedir um favor: nunca mais use tais palavras! Todos temos pontos fortes e pontos de melhoria, e não é uma graduação que vai fazer a diferença. Lembre-se que Mozart compôs sua primeira sinfonia aos 7 anos de idade!
É claro que a experiência e o estudo ajudam a melhorar qualquer trabalho, e nunca devemos parar de estudar e procurar nos aperfeiçoar (eu mesmo estou fazendo uma pós-graduação, depois de 25 anos longe da academia...); mas o mais importante para um escritor é a vontade de escrever, a ânsia por fazer bem feito, porque sem isso não adiantam títulos ou estudos.
Dito

Questão: Não sei se é ceticismo meu ou ignorância mesmo, por isso gostaria de saber sua opinião a respeito das editoras nacionais.
Você acredita que um livro publicado em nosso país, possa vir a se tornar um best seller?
Resposta: Com certeza, temos inclusive muitos exemplos de best-sellers nacionais; começando pelo autor mais traduzido e mais vendido DO MUNDO: Paulo Coelho.
Agora, falando seriamente no assunto, se sua meta é viver da arte de escrever esqueça os "best-sellers", não são eles que sustentam o autor. Você precisa é de ter vários livros, de preferência que vendam constantemente, mesmo que não seja em grandes quantidades (os chamados "back list"), que a editora continua republicando pois sempre tem saída.
Quando você chegar um público cativo de 1000 leitores, que sempre compram suas obras, você estará quase chegando à autonomia financeira como escritor, pois estes mil garante o giro a a divulgação constante dos próximos livros.
Para tal, é necessário publicar sempre para o mesmo público-alvo, e com um intervalo ideal de um ano entre uma obra e a próxima, de forma a garantir a fidelidade do público.
É difícil? Sim, claro.

Mas nunca falei que viver de escrever era fácil. Só é BOM DEMAIS, e, para ser sincero... para quem quer ser escritor, não outra alternativa!

E você, tem dúvidas sobre personagens, trama, capas, diagramação...? Envie sua dúvida!

Gostou? este post!

2 comentários:

Ulisses Alves disse...

Olá, se minha pergunta for pertinente nesse post, gostaria de tirar uma dúvida. Acabo de publicar meu primeiro livro e, naturalmente, não tenho tido muitos feedbacks. Então não sei o que estão achando. Para aplacar a minha insegurança, tenho procurado blogs que façam resenhas do meu livro. Entretanto, minha dúvida é justamente sobre isso: é ruim ter muitas resenhas? pois tenho medo de que os blogueiros percebem que tenho pedido resenha para muitos outros blogs e possam ficar chateados. Isso é paranoia minha, ou isso existe mesmo? Foi o melhor recurso que encontrei para saber o que os leitores vão achar do meu livro, porque não tenho muito conteúdo para publicar na fanpage.

Por fim, gostaria de lhe agradecer imensamente pelo seu blog, que me tira muitas dúvidas e me enche de boas informações.

Um grande abraço,
Ulisses Alves

Alexandre Lobão disse...

Oi Ulisses,
Desculpe a demora em responder, estou até fevereiro em período de conclusão de uma pós-graduação.
Na minha percepção, quanto mais resenhas, melhor. Não acho que um blogueiro poderá ficar ressentido ou algo parecido porque "perdeu a exclusividade" ou algo assim.
Concordo com você que este é um bom caminho para fazer o livro chegar aos leitores; além de você receber feedbacks de várias fontes, cada blog que faça a resenha é uma fonte de propaganda para seu livro.
Agora, uma dica: prepare-se para receber algumas críticas ruins. É inevitável, eu mesmo conheço pessoas que amam e odeiam Paulo Coelho, o escritor mais lido do mundo; e outras que amam e que odeiam Dan Brown, que é um dos autores estrangeiros mais bem sucedidos no Brasil. Então, quem somos nós para supor que passaríamos incólumes pelo crivo da opinião popular? hehehe!
FOrte Abraço e um Natal Cheio de Luz para você e os seus.