26 de agosto de 2009

Motivação para novos escritores - Por que continuar escrevendo?

Curiosamente, recebi nestas últimas semanas diversas mensagens e comentários aqui no blog falando sobre motivação. Para ser mais claro, sobre falta de motivação. Estes escritores que entraram em contato falavam justamente como é difícil manter-se motivado, tendo em conta que tudo parece conspirar contra o autor estreante. Mas será que isso é verdade? Vejamos alguns números: uma editora de médio porte recebe de 3 a 4 originais para serem avaliados por dia, editoras grandes chegam, por vezes, a receber 30 exemplares em um único dia. Para simplificar as contas, imaginemos que você envie seu original para uma editora que receba 10 novas submissões por dia (afinal, você quer ser publicado por uma grande editora!). Considerando Dez livros por dia, 20 dias úteis por mês (descontando os feriados), 12 meses por ano; seu livro irá concorrer com 2.400 outros originais recebidos no mesmo ano. Se este número parece desanimador, é porque você não conhece a realidade editorial no país! Simplificando, basta dizer que 90% destes livros são descartados porque não se enquadram na linha editorial da editora (por exemplo, livros de poesia enviados a editoras que nunca publicaram poesia...), e 90% dos 240 que restam são descartados após a leitura das primeiras páginas (normalmente, os avaliadores das editoras lêem dez, no máximo vinte páginas para ter uma idéia da qualidade do livro). Em outras palavras, se você escreve bem e envia seu livro para a editora certa, concorrerá apenas contra 24 novos autores. Aí, é a sua qualidade é que conta! Vejamos outros números, da recente pesquisa da FIPE, "Produção e vendas do mercado editorial 2008", realizada a pedido da Câmara Brasileira do Livro e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros: Em 2008 foram lançados mais de 50.000 novos títulos, um crescimento de 13,3% em relação ao ano anterior. Deste total, foram 19.174 títulos em primeira edição, um crescimento de 4,46% em relação a 2007. A pesquisa mostra outros resultados interessantes, inclusive um aumento de faturamento do setor e uma diminuição do preço para os leitores. Em poucas palavras: o mercado nunca esteve tão receptivo para novos autores! Independente disso, apresento minha filosofia de vida pessoal: se você acredita no que faz, continue fazendo! Acredito firmemente que há dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que acreditam no que fazem, e continuam em frente até atingirem seus objetivos (sejam eles quais forem!); e aquelas que simplesmente desistem antes de conseguir. Continue escrevendo e se aperfeiçoando! Para fechar, uma frase que ouvi da Lya Luft, em uma palestra proferida em Brasília (tirada de memória): Há mais porcarias publicadas do que obras perdidas de gênios incompreendidos. Se você continua escrevendo, um dia será descoberto!

11 de agosto de 2009

Pequenos ajustes...

Caros amigos escritores e afins: Alterei o blog principalmente para oferecer novas funcionalidades. Agora, do lado esquerdo da tela, é possível assinar o feed de RSS, para receber as novidades direto no seu leitor de e-mails ou RSS preferido! Outras sugestões de melhoria são sempre bem vindas!

6 de agosto de 2009

Enquanto isso, na noite de autógrafos...

Então, você finalmente realizou seu sonho e conseguiu publicar um livro! Agora, vem a hora mais temida: a noite de autógrafos! Alguns problemas são facilmente resolvidos. Por exemplo: como evitar aquela situação constrangedora de ter um livro para autografar em mãos, olhar nos olhos daquele amigo da época do segundo grau, e quer seja por nervosismo, quer seja pela idade ou outra desculpa qualquer, não lembrar do nome dele? Nada mais fácil: O responsável por vender os livros pergunta o nome de cada comprador, e o escreve em um pequeno papel, que deixa dentro do livro - por mais que a pessoa insista que "não precisa, pois sou amigo do autor"! Mas nem tudo se resolve tão simplesmente. Se você acha que escrever um livro é difícil, experimente escrever dezenas (com sorte, centenas) de frases espirituosas em uma única noite! Normalmente, eu invento algumas frases, e escrevo dedicatórias com variações delas, seguidas de uma saudação mais ou menos calorosa dependendo do grau de intimidade com o leitor. Com um detalhe importante: para amigos próximos ou pessoas da mesma família, as frases precisam ser diferentes, pois com certeza eles vão comparar as dedicatórias! Como precisei pensar um monte de frases estes dias, para uma camiseta que uma empresa de camisetas está fazendo com frases de escritores, seguem algumas idéias para suas noites de autógrafos - lembrando que, caso usem ipsis literis, por favor mencionem a fonte! :) • “Escrever é construir pontes entre a mente do autor e o coração dos leitores” • “Escrever é construir pontes entre a alma do autor e a imaginação dos leitores” • “Escrever é a arte de cativar sonhos com tinta e papel” • “Escrever é a arte prender sonhos em tinta e papel” • “Um bom livro se lê nas entrelinhas” • “Um bom livro se lê nas entrelinhas, no espaço entre a alma do autor e a imaginação do leitor” • “Escrever é capturar sonhos e prender no papel, como quem faz uma coleção de borboletas. Já ler é pura magia: você as revive e liberta!” • “Todos sabem contar histórias, o escritor é apenas aquele que sabe transcrevê-las para o papel” • “Escrever é arte e ofício. A arte dá a alma da obra, mas só um bom ourives a materializa sem maculá-la” • “Escrever é mais que arte, é mais que ofício: é a soma de ambos. Sem inspiração, o livro fica sem alma; sem técnica, a alma não aparece no livro.” • “Todo autor deve sempre buscar se aperfeiçoar, pois escrever é mais que arte, é mais que ofício: é a soma de ambos. Sem inspiração, o livro fica sem alma; sem técnica, a alma não aparece no livro – e nestes casos, ou o livro não representa o autor, ou não agrada o leitor” Em breve, um post sobre motivação! Fiquem ligados!