15 de março de 2010

FLIPIRI - Festa Literária de Pirenópolis

Cheguei ontem da Flipiri - Festa Literária de Pirenópolis. A festa foi MUITO boa, com larga participação da Casa de Autores (Saiba mais sobre nós em http://casadeautores.blogspot.com), e muitos nomes famosos como os escritores Ignácio Loyola de Brandão, Moacir Scliar e André Neves, o cineasta Vladimir Carvalho e a homenageada da Festa, a atriz e escritora Eliane Lage. Na festa, apresentei duas oficinas; uma para professores e outra para crianças. Na palestra para os professores falei sobre como estimular os alunos a escrever mais e melhor, e com isso se tornarem também melhores leitores. Gosto muito desta palestra, criada com conceitos tirados do material didático do projeto BIA-DF para capacitação de professores e coordenados. Quem se interessar, pode conferir a palestra em meu site, http://www.alexandrelobao.com, na seção "Para escritores", no link "Palestras" (no canto superior direito da página). A segunda oficina foi sobre criação de histórias, para crianças. Nesta oficina, eu apresento os elementos básicos de uma história, de maneira bem simples: criação de um personagem e a estrutura da história, tendo como ponto central a idéia de uma mudança (o "conflito"). Depois, partimos para a criação de uma história coletiva. Já fiz isso com uma turma de cerca de 100 crianças com sucesso, mas desta vez tinha um menino hiperativo que tornou a oficina um desafio. No fim, conseguimos criar uma história: A vida do ET "Marteus", com as coisas que ele gostava de fazer e como ele superou a perda de seus pais. Engraçado como criança é cruel: quer ver o personagem sofrer! Mas no fim, quando tudo se resolve, todos gostam! No fim da oficina, as crianças saíam da sala e uma menininha, com seus oito anos de idade, virou para mim, agradeceu e disse que tinha gostado muito. Pois é, é como eu sempre digo: o autor que deseja fazer sucesso precisa se fazer presente, entrar em contato com seu público e divulgar seu livro, em trabalhos como esse, de formiguinha. O que eu talvez ainda não tenha dito é que há estas pequenas recompensas pelo caminho, com um sorriso de criança aqui ou ali, um aperto de mão apertado do lado de lá, e um e-mail ou outro de agradecimento mais adiante. A vida de escritor é dura, e ganhar a vida como escritor requer dedicação e perseverança. Mas querem saber? Vale cada segundo!

3 comentários:

Fran disse...

Vale a pena mesmo Alexandre! Saber que estamos fazendo nossa parte por um mundo melhor através do sorriso de uma criança é uma recompensa que vale todo nosso esforço e todas as incompreensões que sofremos ao longo do percurso.
Abraços.

Georgia disse...

Oi Alexandre, legal esse trabalho direto com as criancas. Minha filha quer sempre ser a má das estorinhas, ela diz que é porque ela tem mais forca, rs.

Entre 100 criancas somente uma super ativa? Entao fica feliz, pois poderia ter tido muito mais. Eu tive um grupo de 10 criancas e 3 delas eram super ativas, rs.

Olha, preciso do seu endereco para te enviar o livro escolhido por você lá no blog O que elas estao lendo. Eu sou a outra editora do blog, a Flávia está doente e com dificuldades de vir na net.

Pode enviar para o meu email seu endereco?
saiajusta4@gmail.com

Boa quarta prá você e obrigada pela participacao.

ilona disse...

Muito bom saber que as suas atividades benficiam não somente você, mas crianças também.