24 de outubro de 2012

A Coisa mais Importante (para um Escritor)

If you can't read Portuguese, check out Wendy Lawton's original post here: The most important thing.

N este post trazemos a participação muito especial de Wendy Lawton, agente literária norte-americana, com um artigo que achei particularmente útil e instrutivo.
O artigo original pode ser consultado em http://www.booksandsuch.biz/blog/the-most-important-thing, e foi traduzido com a autorização da autora.  Se você lê inglês, sugiro que leia os comentários do post original, que completam o artigo maravilhosamente.

Nós frequentemente falamos sobre todos os elementos necessários para um autor (a) conseguir um agente (b) conseguir um contrato (c) encontrar seus leitores e (d) construir uma carreira de sucesso. Sua cabeça de leitor de blog deve estar transbordando com todos estes conselhos valiosos.

Hoje eu me atribuí a tarefa de reunir tudo isso em apenas uma coisa. É como aquele desafio da ilha deserta. Você sabe, “Se você fosse ficar em uma ilha deserta e pudesse levar apenas uma coisa...”.

Há um grande número de possibilidades. Por exemplo, uma grande proposta editorial (query). Uma grande proposta editorial pode capturar a atenção de um agente e colocar a bola para rolar. Além disso, sua proposta dá uma visão geral de seu livro de forma bem resumida, diz quem você é, quem sua audiência provavelmente será e demonstra a qualidade de sua escrita. Isto é muito para colocar em uma única página. Por fim, sua proposta mostra a quem interessa quão bem pensado seu livro de prosa (não-ficção), ou quão criativo seu romance (ficção), deve ser.

Apesar de uma grande proposta realmente ser muito importante, não é isso.

E que tal suas capacidades? Sua habilidade de escrever é essencial e se você vai um passo além dos outros e escreve livros de tirar o fôlego, isto é uma grande diferença. Escrita que encanta vai sobrepujar uma proposta ruim, uma plataforma fraca, obscuridade e quaisquer outros obstáculos.

Apesar de uma escrita incrível realmente ser muito importante, não é isso.

Falando sobre plataforma, poderia esta ser a coisa mais importante?
Nós ouvimos o chamado por uma plataforma vigorosa, especialmente em não-ficção, ad nauseum. Quero dizer, se você tem 30.000 seguidores no Twitter e visitas ao seu blog que chegam a seis dígitos por ano, isso não seria uma garantia de sucesso? Não necessariamente.

Apesar de uma plataforma impressionante ser realmente muito importante, não é isso.
Seria seu networking, suas conexões? Todos ouvimos falar que não é o que você sabe, mas quem você conhece, certo? Se sou amigo de três editores diferentes e tenho intimidade para ligar e convidar para um almoço qualquer quantidade de editores quando chego à cidade, isso não conta? Talvez um pouco, mas não tanto quanto alguém pode supor.

Apesar de uma rede de contatos vasta ser realmente muito importante, não é isso.

Antes que eu os deixe absolutamente malucos, deixe-me confessor que eu não vou contar-lhes o que eu acho que é a coisa mais importante. Não agora, de qualquer forma. Primeiro eu quero que vocês comentem o que vocês acham que é. Mais tarde eu retornarei para atualizar este post mas não quero dar uma resposta até escutar o que alguns de vocês têm a dizer. Minha aposta é que inclusive devem haver argumentos fortes o suficiente para me fazer reconsiderar o que pensei, mas prometo que postarei a coisa que já decidi ser a mais importante, mesmo que vocês tragam argumentos melhores.

Então comentem! O que você acha que é a coisa mais importante para enfrentar estes quatro desafios: (a) conseguir um agente (b) conseguir um contrato (c) encontrar seus leitores e (d) construir uma carreira de sucesso?

Sobre a autora: Wendy Lawton é uma agente na muito respeitada agência literária Books & Such. Ela representa alguns dos melhores escritores da indústria americana, incluíndo vários autores líderes em vendas. Wendy saboreia todos os aspectos de seu trabalho - especialmente ajudar os clientes dela a desenvolverem suas ideias e planejar suas carreiras. Ela ajudou a organizar várias grandes conferências para escritores, venceu a famosa competição Bulwer-Lytton e é autora de treze livros.

Tão valiosos quanto este artigo são os comentários de vários escritores sobre o ponto levantado pela Wendy. Leia o próximo post para conhecer a opinião da Wendy (e a minha); e continuem comentando: o que é "a coisa mais importante" para você, como escritor?

11 comentários:

Emanuel disse...

Disciplina, acho. Nada disso adianta se você desiste no primeiro "não" ou na décima página.

fun disse...

legal, muito bom o post!

davidson disse...

Para mim a coisa mais importante para um escritor é a capacidade de sonhar, pois principalmente no brasil onde as oportunidades são poucas, o escritor tem de ser um sonhador, para algum dia ter a chance de ser publicado.

Betynha disse...

Não acho que seja apenas um fator, mas são vários. Se eu fosse listar os que eu acho mais importante diria que disciplina (algo que tenho de melhorar, particularmente falando), determinação e perseverança (sem fé não se vai a lugar algum).
Porque o talento não basta quando não se quer verdadeiramente que algo tome forma e se torne realidade, certo?

Unknown disse...

Lobão, o que a Wendy Lawton quer dizer com essa expressão:
"but realize that to be successful, you’ll have to eventually declare a major, so to speak"?

Anônimo disse...

Enquanto alguns acreditam que o mais importante para um escritor é escrever bem, ou ter vários leitores nas redes sociais, ou ter perseverança, acredito que o mais relevante é ter uma história para contar. Eu acredito que, quando conseguimos alcançar a máxima inspiração para criar uma trama inesquecível, conquistamos todos os itens, a, b, c e d. Tendo uma boa história para contar, captamos a atenção de um agente, conseguimos um ótimo contrato, encontramos os nossos leitores e, enfim, alcançamos o tão almejado sucesso. Com uma trama sem igual, a perseverança vem naturalmente, pois sentimos que não podemos desistir dessa história. E escrevemos bem, pois tudo o que vem do coração não pode falhar.

Noriete Celi da Silva disse...

Acredito que algo fundamental, o primeiro passo, é o desejo de ser escritor(a). Depois vem o restante, evidentemente com trabalho, suor, luta... Lobão, estou curiosa para saber o que Wendy Lawton considera o mais importante. Não deixe de postar.

Junior disse...

O importante para mim é acreditar no que voce tem a escrever a tal ponto ue todos os demais acreditem.

Ser feliz e realizado com aquilo que faz conta muito.

Abraços.

Pax et vobiscum:

AJ disse...

Olá.
Muito bom seu blog. Fico feliz em saber que mais pessoas se preocupam em transmitir algo útil e cultural em meio a tantas coisas não tão importantes. Gostaria de compartilhar com você e seus leitores o http://carpeomniumcarpevita.wordpress.com/, que é um blog de que participo e tem o mesmo intuito. Continue o bom trabalho. AJ.

Catarina disse...

Eu acredito que os fatores são sim, muitos, e que com certeza a disciplina(como dita no primeiro comentário) estaria incluida...

Para mim, o que guia o desejo de ser um dia um(a) escritor(a) é só o simples prazer de escrever e também querer agradar os leitores do público alvo, afinal, o sabor é mais delicioso quando elogiam e recohecem seu trabalho.
Mas principalmente escrever porque isso lhe agrada, fazendo o que se gosta faz surgir uma categoria muito mais ampla do que apenas um "hobbie".

E já que a leitura não é tão incentivada no Brasil quanto nos outros países, se um dia conseguirmos, nem que ao menos um pouquinho, trazer mais mentes para esse mundo maravilhoso dentro das páginas, já vai ser um grande feito.

Alexandre Lobão disse...

Amigos!
Acabei de passar por algumas semanas bem carregadas de serviço (terminei a primeira versão de mais um livro!), pelo que as respostas se acumularam, desculpem!
Obrigado a todos que responderam, e é difícil não concordar com TODOS, mesmo que isso pareça incoerente: é que não há UMA coisa mais importante, mas realmente um conjunto delas.
Talento, perseverança, ter uma história para contar, disciplina, tudo isso é muito mais são essenciais para quem quer viver de escrever.
Ah, sim, quanto à pergunta que colocaram: por "but realize that to be successful, you’ll have to eventually declare a major, so to speak?", a Wendy quis dizer que se você gosta de escrever para vários nichos e públicos diferentes, uma hora precisa escolher seu preferido, decidir para quem você vai efetivamente escrever.
[]s e vamos conversando!