9 de outubro de 2009

Sobre o livro "Marketing para escritores", de Julis Orácio Felipe

Um post breve: Li o livro completo em menos de vinte minutos; além de poucas páginas ele abusa do tamanho das letras, espaçamentos e etc. Isso não seria um problema se o conteúdo fosse de grande relevância, mas muitas páginas são simples citações da Wikipedia sobre o que é o marketing e eventuais comentários do autor. Acredito que como uma apostila introdutória ao assunto, se custasse metade do preço, valeria à pena. Normalmente, não "desrecomendo" nada, só comento sobre o que gostei. Mas neste caso, como me senti meio "traído" porque achei que o livro não entregava o que prometeu, resolvi abrir o verbo.
* * *
Sim, eu sei que estou devendo um post que me pediram sobre o que acho da "auto-publicação", o autor custear seus próprios livros. Tenho excelentes exemplos sobre como isso pode ser bom (e ruim), creio que semana que vem conseguirei falar sobre isso!

7 comentários:

Alexandre disse...

Olá, Alexandre prazer. Eu sou escritor inedito em papel e design fiz algumas capas para o pessoal do Clube de autores também.

Uma pergunta, você comprou esse livro? Explico: queria saber se os livros do Clube vendem por consumidores comuns que entram num site e compram livros. Vivo cismado com o Clube se vende ou não.

E creio que Marketing para Escritores já é ruim pelo título, e um livro fininho, para ensinar o confuso mercado de ação... de um escritor. Meu Deus! Letras espaçadas, fonte grandes, acho que é por isso que o pessoal de cultura de massa acha escritor meio vagabundo, porque a maioria ´em esmo vagabundo, palgiador, tem preguiça de escrever e nem o sabe.

Só um desabafo Abraço
rimou...

Alexandre Lobão disse...

Oi Alexandre!
Comprei o livro no site do "Clube dos Autores", e não sou membro do "Clube", assim, está respondida sua dúvida.
Agora, quanto a dizer que "a maioria dos escritores é vagabundo, plagiador, tem preguiça e não sabe escrever"; acho que você exagerou - e muito!
Obviamente, existem pessoas problemáticas em qualquer profissão, e os escritores não seriam exceção. Mas prefiro acreditar que, sendo uma profissão onde a grande maioria dos profissionais não ganha dinheiro suficiente para viver, quem continua escrevendo é quem tem amor pela arte, tem vontade de escrever e, se não o faz bem, o fará algum dia se continuar escrevendo!
[]s!

H. R. Cenci disse...

Esse livro do qual falam, pelo que parece é apenas uma "pesquisa" que alguém fez sobre o assunto e publicou atrávés do Clube de Autores. a meu ver não é preciso ser verdadeiramente um escritor para fazer isso. Pesquisar assuntos na internet e depois juntar tudo e fazer um livro, isso qualquer aluno de ensino médio poderia fazer. Mas escrever um livro de contos, uma novela ou um romance, isso sim é tarefa para escritores, não se encontra a coisa prontinha na internet, é necessário criar. O Clube de Autores tem muitos livros que são apenas resultados de meras pesquisas, sem valor literário propriamente dito, se estivermos falando de literatura de ficção. Até eu tenho um livro de não-ficção à venda lá que resulta de uma pesquisa, e pus valor zero de direitos autorais. Contudo minhas criações literárias, prefiro deixá-las na "gaveta" aguardando outras oportunidades, já que o produto final do Clube de Autores já é demasiado caro para o leitor/comprador, e mais caro ainda se o autor aumentar o preço agregando o que quer receber de direitos autorais.

Abraços.
H. R. Cenci
Leitura & Literatura: Arte de Escrever

Homero Gomes disse...

Olá, Alexandre.

Parabéns pelo texto. Precisamos de pessoas que critiquem livros - seja para o bem ou para o mal -, pois críticas fazem, da maneira como vier (acredito), promovem mudanças. E palhaçadas como esse livro precisam ser desmascaradas. Você escreveu que "achei que o livro não entregava o que prometeu, resolvi abrir o verbo" - que todos que postam comentários em blogs ou os escrevem abram sem impedimento o verbo.

O silêncio não é a melhor resposta, nem é resposta. O silêncio não anula, apenas legitima.

Abraço do Homero.

Alexandre Lobão disse...

Concordo, Homero, o silêncio raramente é a melhor alternativa.

mas devemos tomar cuidado com os casos em que a palavra mais fere que cura, pois como já dizia sei lá qual filósofo: "Falar é prata, calar é ouro". :)

Grato pela participação!

Anônimo disse...

uma coisa que aprendi no Clube é que o ideal é pagar um revisor e um diagramador, e até um capista, por que não? Eu acho o sistema de publicar no Clube meio complicado, mas talvez seja eu que seja ruim em informática mesmo.Estava navegando e encontrei dois sites que achei que talvez seja mais interessante de publicar que o Clube ou o Bookess, dêem uma olhada nos links:
www.livrorama.com.br
www. biblioteca24x7.com.br

Alexandre Lobão disse...

Caro "Anônimo"

Obrigado pela contribuição. Uma coisa com certeza é fato: se você vai se auto-publicar, não se baseie no seu "bom gosto", contrate um capista, um revisor e um diagramador, no mínimo, ou seu livro vai ficar com cara de artesanato, de coisa mal feita, e corre o risco de desanimar qualquer leitor nas primeiras páginas!
[]s!