24 de agosto de 2012

7 Coisas que Aprendi, por Natália Oliveira

7 coisas que aprendi Em uma iniciativa conjunta* entre os blogs Escriba Encapuzado e Vida de Escritor, T.K. Pereira e Alexandre Lobão convidam escritores para compartilharem suas experiências com os colegas de profissão, destacando sete coisas que aprenderam até hoje. 

Não interessa se você é iniciante ou veterano, se escreve poesias, contos, romances ou biografias, envie sua contribuição para esta série de artigos!

A escritora convidada desta vez é a Natália Oliveira.  Com vocês, as 7 coisas que Natália aprendeu e deseja compartilhar conosco:

  1. Não desanime se você não escreve corretamente, eu troco letras como d por t, f por v e p por b e nem por isso desisti, continue a escrever e leia bastante, ao terminar de escrever seu texto dê para um profissional corrigir.
  2. Revise sua obra com cuidado, não adianta ter pressa, espere alguns dias para você esquecer o que foi escrito e depois revise.
  3. Escreva tudo que vier a cabeça e tudo que você gostar, solte a imaginação sem se preocupar com o depois, apenas escreva.
  4. Após terminar sua obra peça para alguém ler, dizendo que não é sua e depois peça a opinião da pessoa. Se for um texto curto peça para ler em voz alta, assim você vai ver sua obra com os olhos de outra pessoa e conseguirá ver seus erros.
  5. Quando der branco pare e vá se divertir, assistir a um filme, ou escutar uma música, o importante é se desligar completamente de sua obra.
  6. Para escrever a fala de um personagem, seja o personagem, pense como o personagem, sinta como o personagem e se inspire em pessoas que você conhece ou conheceu ao longo de sua vida.
  7. Para escrever meu primeiro livro, escrevi vários textos com começo meio e fim, depois intercalei todos os textos, quando li não fazia sentido algum, então eu fui remendando um texto no outro, gostei da experiência, deu certo comigo e pode dar certo com você.
Sobre a autora, em suas próprias palavras:
Quando tinha meus 9 anos escrevi minha primeira redação, que foi reconhecida pelos professores e meu pai, tinha problemas com a ortografia e precisei fazer tratamento com fonoaudiólogo. Cresci sem incentivo na carreira, acreditava que quem escolhia esta profissão morria de fome, e optei em fazer faculdade de matemática, faltando dois anos para concluir tive que trancar a matrícula por motivos financeiros, entrei em depressão e me perguntava todo os dias qual era minha função na vida... Acordei com uma luz me dizendo para escrever, hesitei, mas depois que peguei na caneta escrevi meu primeiro romance em uma semana "Última Chance".  Acabei de escrever um livro de orientação as futuras mães que ainda não decidi o título, estou começando meu segundo romance sobre um viciado.
Decidi ser escritora profissionalmente em maio de 2012, quando fiz meu blog http://pensebook.blogspot.com.br.

Veja a opinião de outros autores no  Vida de Escritor e no Escriba Encapuzado.

* Projeto inspirado pela coluna “7 Things I’ve Learned So Far”, da revista Writer’s Digest.

Gostou?  este post!

5 comentários:

Nicole disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
fun disse...

Boas dicas... Alexandre, vc poderia responder minhas duvidas que postei em uns posts atras?

Alexandre Lobão disse...

Oi "Fun",

Hehe... Com certeza vou responder; como comentei lá atrás tenho uma lista de "pedidos" de comentários, mas não se preocupe que chegarei aos seus em breve.
E obrigado de novo pelo interesse!

Diva disse...

Bem...não quero fazer comentários: ainda não...
mas quero perguntar:
Sua oficina tem atividades entre os participantes?

Alexandre Lobão disse...

Oi Diva,

Sim, o workshop que fazemos (eu e o Oswaldo Pullen, ele também foi artista plástico, de repente você o conhece...) é organizado em palestras e exercícios práticos, justamente para os participantes poderem testar, sanar dúvidas e gravar os conceitos aprendidos.
A data da próxima edição já está certa: de 7 a 9 de dezembro; veja detalhes em http://escritacriativa.net/2wef/ (algumas páginas estão desatualizadas, mas as inscrições já estão abertas).
[]s!